Quinta, 23 Novembro 2017
A+ R A-

Bicho D'agua

O “Projeto Bicho D’água: Conservação Socioambiental” patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental foi um dos poucos projetos selecionados para a região Amazônica na Seleção Pública 2010. O projeto Bicho D’água tem como proponente a Fundação Instituto para o Desenvolvimento da Amazônia – FIDESA e como executor o Grupo de Estudos de Mamíferos Aquáticos da Amazônia (GEMAM). Os pesquisadores que integram a equipe deste grupo de pesquisa são ligados ao Setor de Mastozoologia do Museu Paraense Emílio Goeldi e atuam na pesquisa e conservação dos mamíferos aquáticos amazônicos desde 2006.

O projeto tem como objetivo principal aprimorar o conhecimento técnico-científico sobre os mamíferos aquáticos em dois locais no Estado do Pará, a Área de Proteção Ambiental de Algodoal/Maiandeua e a costa leste da Ilha de Marajó. As ações tem como foco principal a fauna representativa do litoral amazônico que compreende: o boto-cinza (Sotalia guianensis), o boto-vermelho (Inia geoffrensis) e os peixes-boi-marinho e da Amazônia (Trichechus spp.), subsidiando a elaboração de medidas para a conservação destas espécies.

Esta proposta busca envolver a população local no desenvolvimento do projeto, considerando os moradores das comunidades atendidas como público mais importante para o processo educativo.

Visando uma melhor compreensão, as áreas de atuação deste projeto foram convencionadas em Pólo Marajó (municípios de Soure e Salvaterra, localizados na maior ilha fluvio-marinha do mundo – a Ilha de Marajó) e Pólo Algodoal (localizado na Ilha de Maiandeua) ambas no Estado do Pará. 

http://projetobichodagua.wordpress.com/about/

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.ustream.tv/channel/r%C3%A1dio-unama-fm-105-5